Agricultura

Concurso mostra redução nas perdas durante colheita de soja no Paraná - 04/06/2011 14:20

O operador de colhedora José Vitor da Silva, de São Jorge do Ivaí, é o vencedor do VIII Concurso Regional de Redução de Perdas na Colheita da soja na região de Maringá, realizado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e pela Emater e considerado o maior do gênero no País. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (3). Silva perdeu apenas 4,16 quilos de soja por hectare. A marca alcançada por ele é 93% inferior à média estadual, que segundo a Embrapa fica na casa dos 60 quilos por hectare, ou 186% abaixo da média nacional, estimada em 120 quilos por hectare.

José Vitor da Silva e o segundo colocado, Reginaldo Martins Barbero, de Maringá (com desperdício de 4,22 quilos por hectare), ganharam, cada um, uma moto 125 CC zero quilômetro. Carlos Henrique Marutti, de Floresta, que deixou de recolher na plantação 5,54 quilos de grãos de soja por hectare, ficou em terceiro lugar. Os 30 primeiros colocados ganharam prêmios doados por empresas da região.

O concurso premia os operadores de colhedoras que, na última safra, conseguiram atingir os menores índices de desperdício de grãos na lavoura, em 14 municípios da região. É considerado o maior do País pela abrangência territorial e número de operadores inscritos. Na edição deste ano, inscreveram-se 256 operadores, que realizaram trabalho de colheita em 55 mil hectares, área equivalente a 24 por cento do total cultivado com soja na última safra na região de Maringá.

A média de desperdício entre os concorrentes ficou em 20,09 quilos de grãos por hectare, enquanto que a média regional é de 45 quilos por hectare. A perda aceitável, segundo a pesquisa, deve ser inferior a uma saca por hectare. Se comparado à média estadual, 60 quilos por hectare, o trabalho realizado por todos os operadores evitou a perda de 36,5 mil sacas de soja, que ao preço de mercado da última semana equivale a R$ 1,64 milhão, dinheiro suficiente para a compra de 34 tratores novos com potência de 55 CV, no programa Trator Solidário, do Governo do Estado.

“Estamos alcançando os objetivos propostos, que são de aumentar o número de máquinas que se aproximem da menor perda. Ou seja, baixar a média das perdas do concurso, que em 2008 foi de 27,16 quilos por hectare e neste ano chegou a 20,09 quilos por hectare”, explica Joaquim Nereu Girardi, extensionista que coordenou o trabalho da equipe de técnicos da Emater e instituições parceiras que trabalharam na promoção do Concurso.

O extensionista destaca que os operadores colheram com máquinas de todas as marcas e, o mais importante, algumas com tempo de uso superior a 25 anos. “Com base nisso, concluímos que as perdas não dependem do ano de fabricação da máquina e sim da situação da cultura, quanto aos aspectos relacionados à população de plantas, época de semeadura, infestação de ervas daninhas, umidade dos grãos; das condições da colhedora, nos aspectos de regulagens e manutenção; e da habilidade do operador”, comenta. Segundo o técnico, os cursos para treinamento dos operadores, filhos de proprietários de máquinas e trabalhadores contratados, realizados nos últimos anos junto com o Senar, também têm contribuído para a redução dos volumes de perdas.

AVALIAÇÃO – A avaliação do trabalho dos operadores de colhedoras foi realizada em fevereiro e março. Equipes formadas por técnicos da Emater e de prefeituras e estudantes da área de agronomia da UEM e Cesumar visitaram as lavouras para fazer a medição das perdas, usando tecnologia desenvolvida pela Embrapa/Soja.

A festa de encerramento do concurso contou com a participação de aproximadamente 1,4 mil pessoas. Além de agricultores, técnicos e lideranças do agronegócio, várias autoridades prestigiaram o evento, entre elas o secretário de estado da agricultura, Norberto Ortigara, o diretor-presidente da Emater, Rubens Niederheitemann, a presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo, José Fernandes Jardim, vice-presidente da Cocamar, entre outros.

A Emater promoveu nesta última safra o mesmo trabalho na região de Francisco Beltrão e em Cambé. No município do Norte do Estado os vencedores foram conhecidos também na noite desta sexta-feira; no Sudoeste, o resultado foi divulgado 20 de maio, apresentando o agricultor Cesar Escher, de Capanema, como primeiro colocado, com a perda de apenas 9,51 quilos de soja por hectare. O concurso da região de Francisco Beltrão avaliou o resultado da colheita em 180 lavouras, de 15 municípios.

O concurso foi realizado com apoio das prefeituras, Senar, UEM, Embrapa, Sociedade Rural de Maringá e Cesumar.

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:
  • Imprimir
  • Recomendar
  • Compartilhe
  • PDF
  • Inicial
  • Voltar

O que já publicamos sobre:

Últimas Notícias:

Leia mais

  • Assessorias de Comunicação
  • Notícias para Rádios
  • TV ao Vivo
  • Rádio ao Vivo
  • Acesse www.dioe.pr.gov.br. Informação no tempo certo.
  • Saiba tudo sobre a Nova Gripe - Gripe A - Influenza A (H1N1) - Informe-se e previna-se
  • Paraná contra a Dengue - Informe-se e Previna-se
  • Cadastre-se para receber nosso Boletim Informativo