Segurança

Gerente forja assalto para encobrir furto de dinheiro de banco - 30/05/2011 17:30

Policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) descobriram um esquema de furto ao posto bancário do Santander no bairro Hauer, em Curitiba, e prenderam dois funcionários do banco. Eles tentaram forjar o sequestro do gerente para encobrir retiradas de valores do cofre da agência.

A polícia foi informada, na sexta-feira (27), pela segurança do banco sobre o roubo do dinheiro e a suposta tentativa de sequestro do gerente Israel José Abner Rocha de Oliveira, 20 anos. O gerente relatou que, após sair da agência, um homem armado o obrigou a retornar ao banco e retirar todo o dinheiro e a arma do segurança que estavam guardados no cofre.

Israel afirmou que após o assalto o bandido o fez dirigir o carro, estacionado próximo à agência. Eles desceram do veículo em um posto de saúde 24 horas, e o assaltante disparou um tiro em direção à perna de Israel, mas não acertou. Depois, fugiu com a arma e o dinheiro, abandonando a suposta vítima.

Policiais do Cope perceberam contradições no depoimento do gerente. “Ele afirmava que o assaltante estava sentado no banco de trás do carro, com a arma apontada para sua cabeça. Contudo, o banco da frente estava ‘colado’ com o de trás e não seria possível uma pessoa estar sentada ali”, explicou o delegado-adjunto do Cope, Amarildo Antunes. Percebendo evidências de falsa comunicação de crime, o delegado acionou o Instituto de Criminalística e o Instituto de Identificação para reconstituir o assalto.

Diante da desconfiança da polícia, Israel confessou que forjou o assalto e que retirava pequenas quantias do cofre havia uma semana. O papel do assaltante ficou com um amigo, estagiário de outra agência bancária, o estudante de direito Erick Barbosa Ferreira, de 18 anos.

Segundo o gerente, Erick ganharia parte do dinheiro. Porém, ele não concordou em atirar na perna de Israel, que planejava mover ação por danos morais contra o banco. Diante da negativa do comparsa, o gerente tentou atirar em si mesmo, mas por desconhecimento do funcionamento da arma, errou o disparo.

Segundo o delegado titular do Cope, Alexandre Macorin, Israel tinha uma carreira promissora: aos 20 anos, já era gerente do posto bancários e seria promovido porque foi o segundo no Brasil a vender mais títulos de capitalização.

Em diligências na casa de Erick, os policiais encontraram a arma usada no crime e, no bolso de um paletó, o dinheiro roubado. Na casa de Israel foi encontrado o restante do dinheiro, furtado durante a semana, e um talão de cheques. Ao todo, o valor recuperado foi de pouco mais de R$ 40 mil.

Os acusados foram autuados por furto e encaminhados para o Centro de Triagem II, em Piraquara, onde aguardam a decisão da Justiça.

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:
  • Imprimir
  • Recomendar
  • Compartilhe
  • PDF
  • Inicial
  • Voltar

O que já publicamos sobre:

Últimas Notícias:

Leia mais