Saúde

Governo vai organizar retaguarda hospitalar na região de Cascavel - 24/05/2011 17:00

O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, participou nesta terça-feira (24) em Cascavel da oficina de planejamento estratégico da Secretaria com chefias e servidores de seis Regionais de Saúde da região. O secretário reafirmou o apoio ao Hospital Universitário de Cascavel, “um hospital estratégico, de alta complexidade, que sempre terá prioridade nos investimentos do Estado na saúde”.

Em fevereiro, a Saúde enviou ao Hospital Universitário do Oeste do Paraná equipamentos para sete novas UTIs. Para que os novos leitos entrem em funcionamento, o governo do Paraná autorizou a contratação de 102 servidores aprovados em concurso público – 60 técnicos de enfermagem e 10 enfermeiros da Secretaria da Saúde e 32 técnicos da Secretaria da Ciência e Tecnologia.

CONCURSO - Os profissionais ainda não foram contratados porque uma candidata aprovada no concurso 105/2006 entrou com ação contra o Estado do Paraná e obteve liminar garantindo sua reserva de vaga e suspendendo a convocação dos aprovados nos editais 27/2009 e 115/2009. “Essa ação afeta diretamente a contratação dos 102 servidores que irão atender as novas UTIs do HU e ainda viabilizar de 12 a 15 novos leitos de internação no hospital”, disse Caputo Neto. A assessoria jurídica da Secretaria está trabalhando em conjunto com a Procuradoria Geral do Estado para tentar agilizar a distribuição do processo e conseguir liberar a contratação imediatamente.

A Saúde terá um custo adicional mensal de R$ 1,3 milhão com a contratação dos 70 novos servidores do Hospital Universitário do Oeste do Paraná. “Nos primeiros quatro meses de governo contratamos quase mil funcionários para atender nossos hospitais. Isso demonstra o compromisso que o governador Beto Richa tem com a Saúde do Estado”, disse Caputo Neto.

SUS - Segundo ele, ainda na região oeste do Estado, a Secretaria atuou de forma a reorganizar a retaguarda hospitalar, evitando sobrecarregar o HU com pacientes que pudessem ser atendidos em outros hospitais da cidade e região. Nos últimos 140 dias, a Sesa conseguiu viabilizar junto ao Ministério da Saúde o credenciamento ao SUS de cinco leitos de UTI no Hospital São Lucas e 9 leitos de UTI no Hospital Santa Catarina.

Nos próximos 120 dias também estarão funcionando os 10 leitos do Hospital Nossa Senhora da Salete (5 deles na unidade coronariana). Os três hospitais são de Cascavel e atendem pacientes de todo o oeste do estado.

O diretor da 10ª Regional de Saúde, de Cascavel, Miroslau Bailak, diz que está atuando para trazer novos leitos SUS na região, como o pronto-socorro do Hospital Nossa Senhora da Salete e o pronto-socorro do Hospital São Lucas, que serão referências para Samu e Siate para atender a rede de urgência e emergência nos 25 municípios da 10ª Regional de Saúde.

Para atender a demanda por cirurgias de catarata pelo SUS, a 10ª RS conseguiu que dois serviços de saúde privados façam 130 cirurgias por mês, de maneira continuada. Hoje, existem na fila mais de 1000 pessoas à espera dessa cirurgia. Em abril já foram realizados 130 procedimentos e outros 130 estão sendo feitos neste mês de maio.

MARINGÁ – Após sua participação na oficina de planejamento estratégico de Cascavel, o secretário seguiu para Maringá onde tinha compromisso em conjunto com o diretor de urgência e emergência da Sesa, Vinicius Filipak, sobre a implantação do Samu regional de Maringá. Nesta quarta-feira (25), Caputo Neto participa de mais uma oficina de planejamento estratégico, que vai reunir chefias e servidores de 10 regionais de saúde em Maringá.

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:
  • Imprimir
  • Recomendar
  • Compartilhe
  • PDF
  • Inicial
  • Voltar

O que já publicamos sobre:

Últimas Notícias:

Leia mais