Saúde

Ponta Grossa implantará atendimento de média e alta complexidade - 17/05/2011 17:20

Dos R$ 10 milhões em recursos economizados e devolvidos pela Assembleia Legislativa ao Governo do Paraná nesta terça-feira (17), R$ 1,8 milhão será investido no Hospital Regional de Ponta Grossa, que finalmente poderá ser ativado. O hospital foi inaugurado em março de 2010, mas até agora os 193 leitos (entre os quais 24 de UTI adulto e 8 de UTI neonatal) não estão plenamente disponíveis. A previsão é que a partir de junho sejam abertos os primeiros 88 leitos para internação, as incubadoras, 12 leitos de UTI e 8 da UTI neonatal, o que permitirá atender procedimentos de média complexidade.

Além de um tomógrafo, incubadoras e uma digitalizadora, agora o hospital poderá adquirir um aparelho no-break, que garante a estabilidade da energia e mantém aparelhos importantes de suporte à vida em UTIs e no centro cirúrgico.

“Esses recursos são muito importantes, porque dependemos justamente desses materiais permanentes para iniciar o funcionamento”, afirma a diretora do hospital, Sheila Mainardes. “O caso típico é o tomógrafo, que não existe na nossa região. Sem isso era inviável abrir as portas. Agora vamos poder dar suporte a toda a rede de assistência à saúde dos municípios da região dos Campos Gerais com procedimentos de média complexidade”, diz ela.

O hospital, que é ligado à Universidade Estadual de Ponta Grossa, tem um público estimado em 750 mil pessoas que vivem nos municípios da região dos Campos Gerais. Hoje a unidade faz 1.100 consultas especializadas e cerca de 60 cirurgias eletivas por mês, um volume considerado muito pequeno pelo tamanho da estrutura, de acordo com a diretora.

“A saúde é uma área de grande carência da população e na qual o atendimento é permanente. Por isso, o posicionamento da Assembleia Legislativa de economizar recursos e a ação do governo, de priorizar os hospitais, são nobres”, disse Sheila. Segundo ela, o próximo passo é ampliar a capacidade de atendimento, colocando o restante dos leitos em funcionamento, inclusive as UTIs, e implantando novos serviços de alta complexidade, como a ressonância magnética, até o início de 2012.

Para o deputado Plauto Miró Guimarães Filho, primeiro secretário da Assembleia e um dos responsáveis pelo processo de reorganização administrativa da Casa, a ação do governo, em parceria com a Assembleia, permite que Ponta Grossa tenha um hospital melhor equipado para atender gratuitamente a população da região. “Estamos proporcionando um atendimento de saúde adequado à população de Ponta Grossa e municípios região”, disse o deputado.

DESTINAÇÃO DE RECURSOS AO HOSPITAL REGIONAL DE PONTA GROSSA

EQUIPAMENTOS

R$ 94.000,00 INCUBADORAS

R$ 900.000,00 TOMÓGRAFO

R$ 600.000,00 DIGITALIZADORA

R$ 220.000,00 NO BREAK

CONSTRUÇÃO

R$ 20.000,00 CENTRAL DE MATERIAL

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:
  • Imprimir
  • Recomendar
  • Compartilhe
  • PDF
  • Inicial
  • Voltar

O que já publicamos sobre:

Últimas Notícias:

Leia mais