Ciência e Tecnologia

Lactec visita local de construção da Usina de Belo Monte - 08/04/2011 18:50

Para debater aspectos técnicos e ajustar os detalhes no projeto de modelo reduzido da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, a diretoria do Lactec – Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento – visitou os sítios da obra no Rio Xingu no início dessa semana, próximos à cidade de Altamira, no Pará.

Além de acompanhar o início da implantação do canteiro de obras pela concessionária Norte Energia, o Lactec realizou avaliações do solo local e três engenheiros e um técnico permanecem nos próximo dias desenvolvendo as medições de vazão, velocidade e direção dos fluxos do Rio Xingu.

O superintendente do Lactec, Omar Sabbag Filho, e o diretor de Operações Tecnológicas, Mauricio Müller, estiveram no local acompanhados por Hélio Franco, engenheiro chefe de Belo Monte, e Julio Guimarães, responsável pelos estudos hidráulicos da obra. Na oportunidade analisaram aspectos técnicos da concepção do projeto e da realidade local.

“Nossa visita foi necessária porque permite que nossos técnicos executem medições, especialmente da vazão do Rio Xingu, de modo a calibrarmos o modelo reduzido que estamos construindo no Cehpar - Centro de Hidráulica e Hidrologia Professor Parigot de Souza, integrante do Lactec”, disse o superintendente, Omar Sabbag Filho, ao avaliar a visita.

Para Mauricio Müller, a participação do Lactec é muito importante nessa obra, “pois é o maior projeto no setor hidrelétrico que temos no Brasil, desde Itaipu”. “Em breve receberemos da Norte Energia as últimas informações topográficas necessárias para a finalização do modelo reduzido, previsto para o final de julho”, completou.

MODELO REDUZIDO - Diferente das usinas convencionais, Belo Monte se divide em dois locais: o sítio de Pimental e o de Belo Monte. O Lactec é responsável pelo estudo de quatro modelos reduzidos dessa região: o primeiro, a seccional do vertedouro do Sítio Pimental; o segundo, do vertedouro, da barragem e da casa de força complementar, do Sítio Pimental; o terceiro, a tomada de água da casa de força do Sítio Belo Monte e o quarto, a fuga da casa de força principal do Sítio Belo Monte.

Para entender melhor, um modelo reduzido é como uma mini-usina, mas com uma escala proporcional estabelecida, neste caso de 1:110 (um metro representando cada cento e dez metros), mantendo a teoria de semelhança hidráulica e construída com solo, água e concreto. Ou seja, é uma representação da estrutura e funcionamento da usina real, em proporções menores.

Os modelos de Belo Monte já estão em construção nos barracões do Cehpar, um dos laboratórios do Lactec, localizado no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná.

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:
  • Imprimir
  • Recomendar
  • Compartilhe
  • PDF
  • Inicial
  • Voltar

O que já publicamos sobre:

Últimas Notícias:

Leia mais